Home Artigos As últimas atualizações do cenário da guerra de Gogue e Magogue

As últimas atualizações do cenário da guerra de Gogue e Magogue

autor: Últimos Acontecimentos

Após fracassadas negociações com autoridades russas sobre o intenso conflito militar na Síria, o presidente da Turquia, Recep Tayyib Erdogan, emitiu seus “avisos finais” a Moscou.

“Estamos fazendo nossos avisos finais”, disse Erdogan na quarta-feira. “Não alcançamos os resultados desejados em nossas conversas (com a Rússia). . . . Uma ofensiva (turca) em Idlib é apenas uma questão de tempo. ”

Na quinta-feira, tropas turcas com armas pesadas entraram no norte de Idlib, enquanto a artilharia turca bombardeou posições do exército sírio. A força aérea russa veio em auxílio do exército sírio, bombardeando posições turcas na região. Cinqüenta soldados sírios e membros de milícias xiitas apoiadas pelo Irã foram mortos na batalha e a Turquia perdeu dois soldados. Os militares turcos e seus aliados rebeldes islâmicos também destruíram cinco tanques e quatro veículos blindados pertencentes às tropas pró-Assad.

Dois soldados turcos foram mortos em um ataque aéreo russo, elevando o total de baixas militares turcas na Síria para 16. Mais de 50 soldados sírios foram mortos em retaliação.

Para esse fim, a Turquia tem apoiado o esforço rebelde de derrubar o regime do presidente sírio Bashar al Assad. A Rússia estabeleceu uma presença militar significativa na Síria para sustentar o regime. Idlib, no noroeste da Síria, é a última fortaleza dos rebeldes. 

Em um discurso recente, Erdogan enfatizou a importância existencial da operação militar turca na Síria.

“A luta pela liberdade do povo sírio é uma luta pela sobrevivência dos 82 milhões de habitantes da Turquia”, disse Erdogan.

O rabino Pinchas Winston, um prolífico autor do fim dos dias, enfatizou que, para entender os eventos atuais, é importante identificar as nações em um contexto profético / histórico.

“O que se chama hoje a Turquia é um fino verniz sobre o que ainda é o Império Otomano”, disse o rabino Winston ao Breaking Israel News . “A Rússia está claramente desempenhando o papel de Edom.”

O rabino Winston explicou que Edom, os descendentes de Esaú, foram separados em várias nações, cada uma representando uma característica arquetípica diferente de seu antepassado.

“A arrogância de Esaú se tornou a Rússia sob os comunistas”, disse o rabino Winston, citando o aspecto decididamente anti-religioso do comunismo. “A arrogância final é quando um homem se torna ateu e diz que não há Deus; existe apenas eu.”

“O que você deve se perguntar é: os eventos que se desenrolam diante de nós são uma distração ou são o evento principal. Mesmo que seja um evento aparentemente pequeno, poderia conter dentro dele as faíscas que farão com que um evento muito maior se incendeie.”

A Rússia e a Turquia enfrentaram-se militarmente em pelo menos uma dúzia de guerras desde o século XVI, com a Turquia perdendo todas, exceto uma. Mas isso não está impedindo os planos expansionistas de Erdogan para o noroeste da Síria. A Turquia quer criar uma zona-tampão de 32 quilômetros dentro da Síria ao longo da fronteira de 800 quilômetros e reinstalar até dois milhões dos 3,6 milhões de refugiados sírios que atualmente abriga, ocupando efetivamente a região. Embora exista uma longa história de conflito entre os dois países, as faíscas de Gogue e Magogue podem estar contidas no conflito atual.

“Sabe-se que Gog e Magog virão do norte”, disse o rabino Winston. “A palavra hebraica para ‘norte’ (צפון: tsafon) também implica ‘oculto’.”

Portanto, profetize, ó mortal, e diga a Gogue: Assim disse Hashem : Certamente, naquele dia, quando Meu povo Yisrael estiver vivendo seguro, você tomará nota e virá de sua casa no extremo norte, você e muitos povos. com você – todos eles montados em cavalos, uma vasta horda, um poderoso exército. Ezequiel 38: 14-15

O rabino Winston observou que se previa que uma guerra entre a Turquia e a Rússia era o precursor da guerra de Gogue e Magogue antes do Messias. Isso foi enfatizado em um ensinamento do sábio rabínico do século 18, conhecido como Vilna Gaon, que destacou a agressão russa como precursora do Messias.

“Quando você ouvir que os russos capturaram a cidade da Crimeia, você deve saber que os tempos do Messias começaram, que seus passos estão sendo ouvidos”, disse Vilna Gaon a seus seguidores pouco antes de sua morte, em 1797. observou que em 2014 a Rússia anexou o território ucraniano da Crimeia.

“E quando você ouvir que os russos chegaram à cidade de Constantinopla (hoje Istambul), você deve vestir suas roupas de Shabat e não tirá-las, porque isso significa que o Messias está prestes a chegar a qualquer momento.”

O profeta Ezequiel sugeriu à Rússia como líder na Guerra de Gogue e Magogue, mesmo que a Rússia não existisse nos tempos bíblicos.

Ó mortal, vire o rosto para Gogue, da terra de Magogue, o príncipe principal de Meseque e Tubal. Profetize contra ele. Ezequiel 38: 2

Neste versículo, a palavra hebraica para ‘chefe’ é רֹאשׁ (Rosh), que claramente indica ‘Rússia’.

“A agressão de Erdogan à mega potência Rússia é, por sua vez, ilógica”, disse o rabino Winston. “Tudo é de Hashem (Deus, literalmente, ‘o nome’), mas quando os líderes mundiais começam a agir ilogicamente, isso significa que Hashem desempenha um papel direto ainda maior nos eventos.”

A Turquia é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), com a segunda maior força militar da organização, depois da perseguição turca dos EUA pelos curdos, cujas milícias eles consideram terroristas, os colocou em desacordo com os EUA, que confiaram fortemente na assistência curda na luta contra o terrorismo islâmico na região. 

A Rússia ofereceu algumas de suas armas mais sofisticadas, como o sistema anti-aéreo S-400, na tentativa de atrair a Turquia da OTAN, mas até agora não conseguiu. Em uma reviravolta completa da aliança da Guerra Fria, em 2019 a Turquia assinou um contrato para comprar o avançado sistema de mísseis antiaéreos S-400 da Rússia, projetado especificamente para combater os ativos aéreos dos EUA. Os EUA responderam cancelando um acordo em que a Turquia receberia 100 aviões de combate F-35. 

A incursão turca na Síria criou uma crise humanitária ainda maior na nação devastada pela guerra. A ONU anunciou que mais de 800.000 pessoas foram expulsas de suas casas.

O expansionismo da Turquia poderia colocá-lo em conflito com Israel da mesma maneira que a presença militar iraniana na Síria.

O Departamento de Estado dos EUA saiu do lado da Turquia.

“Estamos ao lado de aliado da OTAN, a Turquia. . . e apoiamos totalmente as ações de autodefesa justificadas da Turquia”, afirmou o secretário de Estado Mike Pompeo em comunicado em 2 de fevereiro.

Fonte: Breaeking Israel News.

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;…” Mateus 24:6

24 de fevereiro de 2020.

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário