Home Falsos Profetas “Matem os judeus, Deus”: um pastor brasileiro ora a seus fiéis por um novo holocausto

“Matem os judeus, Deus”: um pastor brasileiro ora a seus fiéis por um novo holocausto

autor: Últimos Acontecimentos

O polêmico pastor brasileiro Tupirani da Hora Lores orou a seus fiéis pelo segundo holocausto contra os judeus, durante uma cerimônia religiosa no Rio de Janeiro.

Deus. Você precisa repetir o que fez na Segunda Guerra Mundial. É o que pedimos em nossas orações: justiça, justiça, justiça!”, Rezou o religioso, líder da Geração Jesus Cristo, diante da congregação, que repetiu sua oração.

Em sua oração, ele acrescentou a justificativa para sua oração: “Matem os judeus, Deus. Bata neles com sua espada, pois eles abandonaram Deus. Eles abandonaram todas as nações”, os religiosos rezaram diante da congregação, que repetiu sua oração.

Destrua-os como vermes. Eles conspiram, vão com prostitutas e quando pedem arrependimento, concordam em mentir”, continuou ele.

Ato denunciado

A organização brasileira Sinagoga Sem Fronteiras apresentou uma queixa contra Da Hora Lores junto à Polícia Federal.

“Com cada reclamação e ação, em cada estado, nosso objetivo é divulgar crimes e ações tomadas contra criminosos, para que as pessoas comecem a pensar duas vezes antes de tomar essas medidas , disse o rabino à Agência Telegráfica Judaica., Gilberto Ventura, fundador da Sinagoga Sem Fronteiras, com sede em São Paulo.

Por sua parte, o Simon Wiesenthal Latin America Center instou os líderes da igreja brasileira a tomar as medidas mais fortes contra Da Hora Lores.

“A campanha anti-semita de Hora Lores deve ser cortada pela raiz”, disseram em um comunicado, acrescentando que confiam na liderança política e religiosa do Brasil para garantir que tais ações sejam tratadas com dureza.”

Outras controvérsias 

O Simon Wiesenthal Latin America Center lembra que “Tupirani é um reincidente, que em ocasiões anteriores recebeu penas menores”.

Em 2008, a igreja liderada por Da Hora Lores ganhou as manchetes pela primeira vez, após invadir o Centro Espírita Cruz de Oxalá, em Catete, Zona Sul do Rio de Janeiro e destruir todas as imagens do local, em busca de um suposto demônio.

Um ano depois, Da Hora Lores, juntamente com um de seus discípulos, Afonso Henrique Alves Lobato – que participou do ataque do ano anterior -, se tornou o primeiro cidadão do Brasil a ser preso por “intolerância religiosa”, por espalhar, através da internet, idéias de discriminação e ofensas contra seguidores de outras religiões, principalmente contra judeus.

Em 2012, Da Hora Lores foi condenada a pagar 10 salários mínimos a uma instituição de caridade e prestador de serviços comunitários.

Este pastor, cuja igreja tem o slogan “Morra: para Cristo sim, para o país não”, também chama sua congregação a não participar da política, nem mesmo a votar em qualquer eleição popular. Até slogans anti-políticos fazem parte das canções de seu templo.

“O diabo está de uniforme em nome do Estado. Eu não me curvo. O Estado não é Deus. A Constituição não é problema meu”, diz uma das músicas.

Fonte: RT.

“E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.” Mateus 24:11

22 de junho de 2020.

Postagens Relacionadas

1 comentário

Lucas 04/08/2020 - 10:01 AM

Gente… Que absurdo!

Reply

Deixe um Comentário