Home Israel Trump poderá perder o voto Evangélico se não apoiar anexação israelense

Trump poderá perder o voto Evangélico se não apoiar anexação israelense

autor: Últimos Acontecimentos

Entre os destacados líderes evangélicos norte-americanos que apoiam Israel destaca-se o Dr. Mike Evans, fundador do notável museu “Museu dos Amigos de Sião”, em Jerusalém, visitado por muitas centenas de evangélicos do mundo inteiro.

É portanto uma figura respeitada tanto no meio judaico em Israel, como no evangélico.

Elogiando a administração norte-americana pelo seu apoio a Israel, este atual impasse em avançar com o suporte a Israel para que legalize a extensão da sua soberania sobre esses territórios bíblicos pode custar a Trump a desejada reeleição, uma vez que uma grande base do apoio de Trump vem dos fundamentalistas evangélicos, alega Mike Evans.

Vários líderes evangélicos norte-americanos imploraram a Donald Trump para que avance com a iniciativa, alertando-o sobre o preço a pagar caso não o faça. E o preço é perder uma grande parte do eleitorado evangélico.

Referindo-se aos evangélicos norte-americanos, o Dr. Evans afirmou: “O nosso apoio é crucial, e ele (Trump) não pode ganhar sem nós. Nós apoiamos a 100% a aplicação da soberania de Israel à região. Este nosso apoio não se iniciou com Trump, mas com a nossa Bíblia, porque acreditamos que Deus decidiu aplicar a soberania há milhares de anos e disse-o aos profetas do povo judeu.”

Evans deu a entender que há vários conselheiros presidenciais a sugerirem a Trump que retire o apoio.

“A coisa pior que o presidente pode fazer durante uma eleição é anunciar a sua rejeição do reconhecimento da Terra da Bíblia, uma vez que todos os evangélicos se unem à volta da Bíblia onde ela afirma que Deus abençoa quem abençoar Israel” – afirmou Evans, que esta semana viajou aos Estados Unidos para se encontrar com o secretário de estado Mike Pompeo par o galardoar com uma medalha pelo seu apoio a Israel, tendo ambos abordado uma forma de se avançar com o plano da extensão da soberania israelita aos territórios bíblicos da Judeia e da Samaria.

Pompeo é uma figura respeitada dentro da família evangélica norte-americana, sendo ele próprio também evangélico e um forte apoiante da extensão da soberania israelita aos territórios.

“Acredito que Trump dará luz verde a Netanyahu para avançar com a anexação, uma vez que tem uma eleição daqui a quatro meses” – afirmou Evans, acrescentando que o arraial evangélico apoia o plano de Israel em “anexar” cerca de 30% da Judeia e Samaria, conhecidas como “Margem Ocidental.”

“Perder territórios bíblicos é algo muito sério para o presidente. O presidente Trump é um homem muito corajoso que não se deixa comprar, ele nunca se dobra. O presidente percebe que a Bíblia não é ilegal, e nós queremos que ele o afirme. Ele não teria vencido as eleições sem nós. Nestes três anos e meio ele fez mais do que esperávamos, e acreditamos que não irá mudar. Quando se encontra debaixo de pressão, é aí que ele recebe mais energia.”

Questionado sobre a possibilidade de Israel rejeitar um pedido do presidente para implementar o processo por fases, Evans respondeu que não acreditava nem por um só segundo que Trump “resista ao plano de anexação.”

“Se eu fosse Netanyahu, teria impulsionado uma declaração por uma total soberania antes das eleições. Eu não quereria acordar com um presidente democrata a trazer um inferno a Israel” – concluiu Mike Evans.

Fonte: Shalom, Israel!

03 de julho de 2020.

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário