Home Israel Danon: “A decisão de Obama de ‘abandonar’ Israel foi o pior momento do meu mandato na ONU”

Danon: “A decisão de Obama de ‘abandonar’ Israel foi o pior momento do meu mandato na ONU”

autor: Últimos Acontecimentos

O embaixador de Israel nas Nações Unidas, Danny Danon, refletiu sobre seus últimos cinco anos no cargo e planeja o futuro durante sua última entrevista coletiva na terça-feira.

O primeiro passo de Danon ao retornar a Israel será visitar sua mãe, que ele não vê há quase um ano, disse ele.

O embaixador cessante de Israel nas Nações Unidas, Danny Danon, refletiu sobre seus últimos cinco anos no cargo e planeja o futuro durante sua última entrevista coletiva na terça-feira.

O primeiro passo de Danon ao retornar a Israel será visitar sua mãe, que ele não vê há quase um ano, disse ele.

“Mas com certeza, continuarei envolvido; essa é a minha natureza”, acrescentou. “Nos últimos 20 anos, estive envolvido na vida pública. [Agora] serei mais vocal do que na ONU porque, quando estava no cargo, tinha que representar o governo de Israel sempre. Agora, quando me tornar cidadão privado, poderei falar abertamente e expressar meus pontos de vista, e realmente promover meus pontos de vista como costumava fazer antes de me formar na diplomacia.”

Um ex-membro do Partido Likud no Knesset, ele atuou anteriormente como ministro da ciência, tecnologia e espaço e vice-ministro da Defesa. O ministro da Cooperação Regional Gilad Erdan substituirá Danon no final de julho. Em janeiro, Erdan também assumirá a posição de Ron Dermer como embaixador de Israel nos Estados Unidos.

Danon observou que seu “pior momento nos últimos cinco anos [foi] o momento em que os EUA decidiram abandonar Israel” no Conselho de Segurança da ONU sob o governo Obama, quando apoiou a Resolução 2334 contra Israel. Ele acusou ainda o governo Obama de trabalhar nos bastidores para promover essa resolução, que condenou a presença de Israel na Judéia e Samaria, bem como no leste de Jerusalém.

No entanto, o embaixador sente fortemente que “ninguém pode comprometer o vínculo” entre a América e Israel.

Ele também ofereceu esse conselho aos inimigos e aliados de Israel: “Não ameace Israel. Você não vai ganhar nada com isso. [Se] você tiver preocupações, fale conosco.”

Fonte: Breaking Israel News.

10 de julho de 2020.

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário