Home Israel Europa novamente contra Israel

Europa novamente contra Israel

autor: Últimos Acontecimentos

Em total violação aos “Acordos de Oslo”, que incluíram a “área C” na Judeia e Samaria nas regiões sob controle de Israel, e que proíbem qualquer construção de estruturas para os palestinos sem haver autorização prévia das Forças de Defesa de Israel, a União Europeia e a Dinamarca assinaram um acordo com a Autoridade Palestina para a construção de 16 infraestruturas para os palestinos na “área C”, numa condenável oposição da Europa aos planos israelitas de extensão da sua soberania aos territórios bíblicos da Judeia e Samaria.

A União Europeia tem financiado muitos projetos palestinos ilegais na “área C”, construídos sem a aprovação de Israel. 

Este novo projeto no valor de 5,8 milhões de euros resultado de um acordo entre a UE, a Dinamarca e a Autoridade Palestina visa a construção de 16 infraestruturas para os árabes, incluindo escolas, estradas, edifícios multiusos, reservatórios e outros, para beneficiar 24 mil palestinos numa área sob administração israelita, mas sem a autorização do governo de Jerusalém. Uma provocação, portanto…

Numa declaração sobre o projeto, o representante da UE em Ramalá, Sven Kuhn, afirmou: “A UE considera a Área C uma parte integrante dos territórios palestinos ocupados…Não reconheceremos quaisquer alterações às fronteiras anteriores a 1967, incluindo Jerusalém, para além do que for acordado entre ambas as partes, e não reconhecemos a soberania de Israel sobre os territórios ocupados depois de 1967.”

E as provocações concluíram com esta aberração: “Continuamos engajados numa solução justa e negociada de dois estados, que é a única forma de se alcançar a paz, desenvolvimento e segurança.”

Uma carta de declarações contra os planos de Israel, com a alegação de que “o tempo é curto” e de que “…estamos preocupados porque a janela de oportunidade para deter a anexação está a fechar-se rapidamente”, foi assinada pelos ministros dos Negócios Estrangeiros da França, Itália, Holanda, Irlanda, Bélgica, Luxemburgo, Suécia, Dinamarca, Finlândia, Portugal e Malta.

Confiamos que Deus é poderoso para confundir estes líderes e as suas pérfidas intenções. Todos quantos dividirem a Terra de Israel estarão na mira das maldições de Deus, pelo que, a menos que estes líderes europeus mudem as suas intenções, todos estes países sofrerão as devidas retaliações divinas.

Fonte: Shalom, Israel!

14 de julho de 2020.

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário