Home Israel Depois de profanar a Basílica de Santa Sofia, Erdogan põe agora os olhos no monte do templo em Jerusalém

Depois de profanar a Basílica de Santa Sofia, Erdogan põe agora os olhos no monte do templo em Jerusalém

autor: Últimos Acontecimentos

Depois de converter a antiga catedral de Constantinopla – Istambul – Basílica de Santa Sofia, numa mesquita, o cruel ditador turco Recep Erdogan, presidente da Turquia, afirmou que a conversão da Basílica de Santa Sofia em mesquita é a precursora da “libertação” da mesquita al-Aqsa em Jerusalém.

A antiga igreja construída no sexto século era desde há 86 anos um museu acessível a todos os visitantes. Mas para o horror de milhões de cristãos, o ditador conseguiu os seus pérfidos intentos, desrespeitando a História e o simbolismo do majestoso edifício, transformando-o em mais um lugar de rezas para os muçulmanos. Como se já não existissem tantos na Turquia…

Segundo o jornal diário pró-governamental “Yeni Safak”, o líder turco teria dito na altura que “a ressurreição da Basílica de Santa Sofia foi o harbinger da libertação da mesquita al-Aqsa, sendo os primeiros passos para o desejo dos muçulmanos de deixar os dias difíceis para trás.”

Jerusalém esteve 400 anos debaixo do jugo do império turco otomano, que deu lugar à República da Turquia, até 1917, ano em que a Cidade foi libertada dos turcos pelos ingleses durante a I Guerra Mundial. Erdogan, um islamista, tem por diversas vezes atacado verbalmente Israel em relação à mesquita al-Aqsa, situada no Monte do Templo, que é o lugar mais sagrado para o judaísmo.

Esta pérfida decisão de Erdogan sobre a Basílica de Santa Sofia é a mais recente ação do ditador turco na propagação do islamismo no país e um avanço nos seus sonhos recambolescos de um império otomano restaurado sob a sua liderança.

Esta nova provocação de Erdogan é nada mais um apelo à violência muçulmana contra Israel e o seu povo, um acréscimo de mais tensões à já perturbada região.

Em relação ao seu país, o ditador pode até determinar e executar as medidas mais draconianas, mas em relação a Israel e ao seu território patrimonial, é melhor ele pensar duas vezes…

Fonte: Shalom, Israel!

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;…” Mateus 24:6

17 de julho de 2020.

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário