Home Fomes ONU: milhões de iemenitas podem morrer de fome

ONU: milhões de iemenitas podem morrer de fome

autor: Últimos Acontecimentos

Milhões de iemenitas morrem porque a ONU não tem fundos para fornecer as necessidades básicas às pessoas, alerta a ONU.

Temos a obrigação moral de avisar ao mundo que milhões de iemenitas vão sofrer e podem morrer porque não temos os fundos necessários para seguir em frente, anunciou a coordenadora humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Iêmen, Lise Grande, nesta quarta-feira.

O responsável disse ainda que a organização, enquanto órgão que dirige as actividades humanitárias mais amplas no Iêmen “pela grandeza do desastre”, será obrigada a encerrar ou cortar severamente muitos dos principais programas que tinha neste país.

Grande acrescentou que 70% das escolas iemenitas serão fechadas nas próximas semanas por falta de financiamento, e a ONU terá que cortar 50% da água potável e dos serviços de saúde que oferece a centros especializados de tratamento. de pessoas com cólera e outras doenças infecciosas.

Remédios e suprimentos essenciais para 189 hospitais e 2.500 clínicas, que representam metade das unidades de saúde do país, serão suspensos se os fundos não forem recebidos com urgência dentro de semanas, segundo a ONU.

A este respeito, o coordenador exortou os doadores a providenciarem os fundos necessários para continuar os programas da ONU no Iémen, insistindo que tiveram um “impacto real”.

“O pessoal humanitário evitou uma fome em grande escala, reverteu a pior epidemia de cólera da história moderna e forneceu ajuda a milhões de pessoas deslocadas”, frisou.

Cinco anos de agressão liderada pela Arábia Saudita contra o país mais pobre do mundo árabe não só deixaram milhares de mortos, mas também causaram, segundo a ONU, a pior crise humanitária da história moderna no Iêmen, com mais de 24 milhões Os iemenitas precisam urgentemente de ajuda humanitária, 10 milhões deles sofrem níveis extremos de fome.

No entanto, a ONU decidiu em 15 de junho retirar a coalizão que lidera a Arábia Saudita na guerra que lançou contra o Iêmen de sua “lista negra” de violadores dos direitos da criança.

O Iêmen enfatiza que esta decisão mina seus esforços para encerrar o conflito e bloqueio mortal contra crianças iemenitas desde março de 2015, e insta as organizações regionais e internacionais a apoiarem os menores e garantirem seus direitos em face das atrocidades que compromete o regime Al Saud.

Fonte: HispanTv.

“…e haverá fomes,” Mateus 24:7

20 de agosto de 2020.

Postagens Relacionadas

Deixe um Comentário