Home Artigos 2021 em vias de se tornar o ano recorde de grandes terremotos e vulcões

2021 em vias de se tornar o ano recorde de grandes terremotos e vulcões

por Últimos Acontecimentos
518 Visualizações

Embora o ano passado tenha sido repleto de notícias preocupantes que incluem uma pandemia e uma eleição presidencial muito disputada nos EUA, a terra tremendo sob nossos pés parece ter passado despercebida. 

42 TERREMOTOS PRINCIPAIS EM 65 DIAS

Nos primeiros 65 dias deste ano, 42 grandes terremotos, de magnitude 6 ou superior, abalaram o planeta. O ano com o maior total foi 2010, com 24 grandes terremotos maiores ou iguais a magnitude 7,0. Em 2011, um total de 207 terremotos de magnitude 6,0 ou superior sacudiram a Terra, culminando em um terremoto de magnitude 6,6 que causou o colapso catastrófico do reator nuclear de Fukushima e o terremoto de magnitude 9,1 concomitante em Tohuka, Japão, que matou mais de 20.000 pessoas.

Terremotos poderosos sacudiram a região das Ilhas Kermadec na Nova Zelândia na quinta-feira, gerando alertas de tsunami.

Mas deve-se prestar atenção também a rumores geológicos menos dramáticos. A Islândia foi atingida por mais de 18.000 terremotos na semana passada, incluindo um terremoto de magnitude 7,3, um terremoto de magnitude 7,4 e um terremoto de magnitude 8,1. Além disso, as autoridades alertam que dois vulcões em uma região densamente povoada do país podem entrar em erupção a qualquer momento.

O número de terremotos está aumentando. Nos primeiros 65 dias de 1921, exatamente um século atrás, apenas sete grandes terremotos, magnitude 6 ou superior, foram registrados globalmente de acordo com o banco de dados do USGS. No mesmo período do ano passado, um total de 24 grandes terremotos, magnitude 6 ou superior, foram registrados em todo o mundo. Em 2019, apenas 20 grandes terremotos foram relatados até 6 de março, apenas 50% do total deste ano. Em 2018, um total de 24 grandes terremotos foram relatados nos primeiros 65 dias do ano e em 2017 apenas 15. 24 grandes terremotos foram registrados no início de 2016 e em 2015, apenas 18.

Embora reconheçam que há um aumento acentuado na atividade sísmica, as autoridades afirmam que não há nada com que se preocupar.

“Um aumento ou diminuição temporária na sismicidade é parte da flutuação normal das taxas de terremotos”, escreveu o The United States Geological Survey (USGS). “Nem um aumento ou diminuição em todo o mundo é uma indicação positiva de que um grande terremoto é iminente. O catálogo de terremotos ComCat contém um número crescente de terremotos nos últimos anos – não porque haja mais terremotos, mas porque há mais instrumentos sísmicos e eles são capazes de registrar mais terremotos.”

“De acordo com registros de longo prazo (desde cerca de 1900), esperamos cerca de 16 grandes terremotos em qualquer ano. Isso inclui 15 terremotos na faixa de magnitude 7 e um terremoto de magnitude 8,0 ou superior. Nos últimos 40-50 anos, nossos registros mostram que excedemos o número médio de longo prazo de grandes terremotos cerca de uma dúzia de vezes. ”

VULCÕES TAMBÉM ESTÃO AUMENTANDO

Mas os terremotos não são a única preocupação. O vulcão mais ativo da Europa, o Monte Etna, na Sicília, entrou em erupção sete vezes nas últimas duas semanas. Uma grande erupção começou no vulcão Sangay, Equador, no sábado. Um enxame de terremotos sacudiu o Monte Hood, um estratovulcão potencialmente ativo perto de Portland, Oregon, por 45 minutos na semana passada, levantando preocupações de que o vulcão estava começando a despertar. O Monte Sinabung, na província de Sumatra do Norte, na Indonésia, começou a entrar em erupção na última terça-feira, enviando materiais vulcânicos a até 16.400 pés no céu, com autoridades registrando 13 vezes quando ele liberou nuvens de cinza. Há três semanas, o vulcão Fuego, localizado a 50 quilômetros da capital da Guatemala, começou a entrar em erupção. Ontem, 43 vulcões ao redor estavam em erupção ou mostrando sinais de atividade.

Deve-se notar que surtos de tremores semelhantes ao que foi sentido na Islândia na semana passada foram observados antes de erupções vulcânicas anteriores na região.

Desde 20 de janeiro de 2021, 1.722 terremotos fracos foram detectados sob o vulcão Pinatubo nas Filipinas.

PURIFICAÇÃO POR DESTRUIÇÃO

Terremotos são profetizados para acompanhar o fim dos tempos. Terremotos e vulcões são explicitamente mencionados pelos profetas como tendo um papel no fim dos tempos, preparando o mundo queimando impurezas como um cadinho é usado na metalurgia para purificar o metal.

Mas Hashem Deus é o verdadeiro Deus, Ele é o Deus vivo e o Rei eterno; em Sua ira a terra estremece, e as nações não são capazes de suportar Sua indignação. Jeremias 10:10

Este cenário de catástrofe natural multifacetado que enfrenta aquela região do país está de acordo com a descrição do profeta do período anterior ao Messias, em que os vulcões servirão como um meio para purificar os habitantes da terra para o período messiânico que se seguirá.

“E trarei a terceira parte pelo fogo e os refinarei como a prata se refina e os provarei como se prova o ouro; eles invocarão o meu nome e eu lhes responderei; Direi: ‘É o meu povo’ e eles dirão: ‘Hashem é o meu Deus.’” Zacarias 13:9

O Profeta Ezequiel descreveu especificamente os terremotos como precedendo a Guerra de Gog e Magog.

Montanhas serão derrubadas, penhascos cairão e todas as paredes desmoronarão. Ezequiel 38:20

Alguns rabinos atribuíram essa sacudida pré-Magog como Deus entrando na briga, usando as forças da natureza como suas armas preferidas.

Fonte: Breaking Israel News.

“…, e terremotos, em vários lugares.” Mateus 24:7

07 de março de 2021.

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário