Home Israel Bandeiras do Hamas tremulam no Monte do Templo

Bandeiras do Hamas tremulam no Monte do Templo

por Últimos Acontecimentos
97 Visualizações

Mais de 100.000 árabes encheram o Monte do Templo, o local mais sagrado do Judaísmo, na terça-feira para o feriado de Eid al Adha. Outros milhares encheram a Caverna dos Patriarcas em Hebron enquanto ambos os locais estavam fechados para os judeus. Apesar do suposto significado religioso da reunião, grandes faixas exibindo slogans das Brigadas Al-Qassam, o braço militar do Hamas, estavam em exibição. 

Maor Tzemach, presidente da organização Lach Yerushalayim, denunciou a exibição: “Liberdade de culto não é liberdade de incitamento e terrorismo”, postou Tzemach no Facebook. “O governo israelense que permite a liberdade de incitamento no Monte do Templo deve lutar contra os terroristas que estão assumindo o controle do Monte do Templo antes que o sangue seja derramado nas ruas de Jerusalém!”

Segundo relatos, muitos na multidão gritaram:  “Devemos sacrificar nossas vidas por Al-Aqsa”.

Eid al Adha é o feriado de quatro dias em que os muçulmanos celebram a disposição de Abraão de sacrificar seu filho Ismael. O evento é originalmente descrito na Bíblia com a diferença significativa de que na Bíblia Abraão oferece seu filho Isaque. Muitos dos primeiros eruditos islâmicos também acreditavam que Isaque era o filho oferecido no Monte Moriá. De acordo com a tradição judaica, o Monte Moriá, onde ocorreu a amarração de Isaque, é sinônimo de Monte do Templo.

As Brigadas Al-Qassam foram estabelecidas em 1991 com o propósito expresso de criar uma resposta violenta destinada a impedir que os Acordos de Oslo resultassem na coexistência pacífica entre judeus e árabes. As Brigadas afirmam que seu objetivo é estabelecer um estado islâmico que inclua Gaza e todo o Israel, encerrando Israel como parte do processo. A organização realizou inúmeros ataques terroristas contra israelenses e agora possui foguetes em seu arsenal. As Brigadas Al-Qassam são explicitamente listadas como organização terrorista pela União Europeia, Austrália, Nova Zelândia, Egito e Reino Unido. Embora não mencionem explicitamente o IQB, os Estados Unidos e o Canadá designaram sua entidade-mãe, o Hamas, como uma organização terrorista.

Fonte: Breaking Israel News.

21 de julho de 2021.

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário