Home Guerras Grupo terrorista palestino roubou milhões de euros doados por europeus para financiar terrorismo

Grupo terrorista palestino roubou milhões de euros doados por europeus para financiar terrorismo

por Últimos Acontecimentos
184 Visualizações

Desde há muito que é sabido que muito do dinheiro que europeus e outros dadores enviam para os palestinos, visando causas humanitárias, é desviado para fins terroristas.

Os serviços de segurança israelitas – Shin Bet – acusaram hoje o grupo terrorista palestiniano “FPLP – Frente Popular para a Libertação da Palestina” – de desviarem milhões de euros doados por organizações e governos europeus para financiar atividades terroristas.

Nestas últimas semanas o Shin Bet deteve um número considerável de indivíduos suspeitos no envolvimento, informando que as acusações serão formalizadas em breve, incluindo contra uma mulher com cidadania espanhola.

À luz desta investigação, o Ministério das Relações Exteriores de Israel reuniu-se com diplomatas europeus em Israel e enviou diplomatas israelitas à Europa para se reunirem com representantes de vários governos europeus com o objectivo de lhes solicitar que deixem de enviar donativos para organizações palestinianas não governamentais ligadas à FPLP.

Os diplomatas israelitas terão fornecidos provas aos representantes europeus, especificamente do desvio de fundos para o grupo palestiniano FPLP que é reconhecido na Europa como um grupo terrorista. Segundo os serviços de segurança de Israel, a FPLP fez uso da sua organização para a “saúde” denominado “Comissão de Trabalho para a Saúde” para defraudar várias organizações e países europeus em milhões de euros ao longo de vários anos.

“Instituições da FPLP enganaram organizações de ajuda da Europa através de uma série de métodos – relatando projetos ficionais, transferindo documentos falsos, fabricando e inflacionando faturas, desviando fornecedores, inventando documentos e assinaturas, inflacionando salários, e mais” – relatou a Shin Bet. Segundo os serviços de segurança esse dinheiro foi utilizado para financiar famílias de membros mortos ligados ao grupo terrorista, para recrutar novos membros e para espalhar a mensagem do grupo na Faixa de Gaza, na Judeia e Samaria, e em Jerusalém oriental.

Calcula-se que pelo menos 6,6 milhões de euros terão sido doados e desviados entre 2017 e 2020, com mais de metade tendo sido enviados da Suécia.

É bom que a Europa, tão “solidária” com os palestinos, perceba com quem está a lidar e para onde o seu dinheiro vai…

Fonte: Shalom, Israel!

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;…” Mateus 24:6

07 de maio de 2021.

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário