Home Últimas Notícias ONU pede a Biden que suspenda sanções ao Irã

ONU pede a Biden que suspenda sanções ao Irã

por Últimos Acontecimentos
99 Visualizações

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu na terça-feira ao governo Biden que levante as sanções ao Irã, conforme estipulado pelo acordo nuclear de 2015 assinado entre o Irã e as potências mundiais.

Em um relatório ao Conselho de Segurança da ONU, Guterres também solicitou que os EUA estendessem as isenções ao comércio de petróleo do Irã e “projetos de não proliferação nuclear”, informou a Reuters. O governo Biden prorrogou essas isenções por quatro meses em 31 de março.

Os EUA, sob o então presidente Donald Trump, retiraram-se do JCPOA em maio de 2018 e as sanções reimpostas foram levantadas pelo acordo. O governo Trump citou como razão o fracasso do acordo em prevenir adequadamente futuros esforços iranianos para obter armas nucleares, abordar o programa de mísseis balísticos do Irã ou suas ações desestabilizadoras no Oriente Médio.

“Continuo a acreditar que uma restauração total do plano continua sendo a melhor maneira de garantir que o programa nuclear da República Islâmica do Irã permaneça exclusivamente pacífico”, disse Guterres, de acordo com o relatório.

O governo Biden diz que está comprometido em “buscar um retorno mútuo ao cumprimento do JCPOA por parte dos Estados Unidos e do Irã”.

Além de reimpor suas próprias sanções ao Irã, em setembro de 2020, a administração Trump entrou em confronto com outros signatários do JCPOA quando tentou reimpor as sanções da ONU acionando um “mecanismo de snapback”. A França, a Alemanha e o Reino Unido emitiram uma declaração conjunta dizendo que os EUA “deixaram de ser participantes” no JCPOA porque se retiraram e, portanto, sua notificação era “incapaz de ter qualquer efeito jurídico”.

Também na terça-feira, o presidente israelense Reuven Rivlin se encontrou com Guterres na sede da ONU em Nova York como parte de sua viagem de despedida aos Estados Unidos. Durante a reunião, Rivlin abordou o preconceito anti-Israel na ONU e pediu seu fim. Rivlin deve encerrar seu mandato de 7 anos em 9 de julho.

“Nossa região, o Oriente Médio, precisa de confiança entre as pessoas. A paz entre Israel e os palestinos nunca será alcançada por resoluções anti-israelenses ou comitês de investigação”, disse Rivlin.

Fonte: Breaking Israel News.

30 de junho de 2021.

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário