Home Guerras Próxima grande guerra será “muito diferente”, diz o secretário de defesa dos EUA

Próxima grande guerra será “muito diferente”, diz o secretário de defesa dos EUA

por Últimos Acontecimentos
184 Visualizações

Os Estados Unidos precisam se preparar para um possível conflito futuro que tenha pouca semelhança com “as velhas guerras” que há muito consumiram o Pentágono, disse o secretário de Defesa Lloyd Austin na sexta-feira em seu primeiro discurso político significativo.

Austin pediu o aproveitamento dos avanços tecnológicos e uma melhor integração das operações militares globalmente para “entender mais rápido, decidir com mais rapidez e agir com mais rapidez”.

“A maneira como lutamos na próxima grande guerra vai ser muito diferente da maneira como lutamos nas últimas”, disse Austin durante uma viagem ao Comando Pacífico dos EUA, com base no Havaí.

Austin não mencionou explicitamente rivais como China ou Rússia. Mas seus comentários foram feitos no momento em que os Estados Unidos iniciam uma retirada incondicional do Afeganistão por ordem do presidente Joe Biden com o objetivo de encerrar a guerra mais longa dos Estados Unidos e redefinir as prioridades do Pentágono.

Austin reconheceu que passou “a maior parte das últimas duas décadas executando a última das antigas guerras”.

Os críticos dizem que a retirada do Afeganistão não vai encerrar o conflito interno do país asiático, extinguir a ameaça do terrorismo ou tornar irrelevante a experiência de 20 anos de guerra de contra-insurgência, à medida que organizações militantes como o Estado Islâmico se espalham pelo mundo.

As observações de Austin não parecem prescrever ações específicas ou prever qualquer conflito específico. Em vez disso, ele pareceu delinear objetivos amplos e um tanto vagos para conduzir o Pentágono sob a administração Biden.

“Não podemos prever o futuro”, disse Austin. “Portanto, o que precisamos é a combinação certa de tecnologia, conceitos operacionais e recursos – todos entrelaçados em uma forma de rede que seja tão confiável, tão flexível e tão formidável que fará qualquer adversário hesitar.”

Prevenir um conflito significaria criar “vantagens para nós e dilemas para eles”, disse ele.

As respostas dos EUA podem ser indiretas, disse ele, delineando um cenário no qual a guerra cibernética poderia ser usada “para responder a um incidente de segurança marítima a centenas de quilômetros de distância”.

Fonte: The Jerusalém Post.

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;…” Mateus 24:6

01 de maio de 2021.

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário