Home Arqueologia Bíblica Arqueólogos tentam desvendar significado de cruzes misteriosas em capela de Jerusalém

Arqueólogos tentam desvendar significado de cruzes misteriosas em capela de Jerusalém

por Últimos Acontecimentos
151 Visualizações

Várias cruzes se encontram gravadas na igreja mais importante para a história da cristandade. Muitos assumiram que fossem grafite, mas, na verdade, poderiam ser vestígios dos maçons medievais gravados em pedra por peregrinos cristãos.

Visto pela tradição cristã como o local em que Jesus foi crucificado, a Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém, é um dos locais mais importantes para o clero e para as orações dos locais, o que torna difícil a realização de um estudo mais aprofundado das marcas em suas paredes, conta a agência Reuters.

No entanto, em 2018, uma das capelas possuidoras de imensas cruzes gravadas em suas paredes concedeu autorização para pesquisa à Autoridade de Antiguidades de Israel e ao Colégio Acadêmico de Hadassah.

Em coordenação com a igreja ortodoxa armênia, que controla o estabelecimento sagrado, os pesquisadores utilizaram câmeras digitais de captura de imagens 3D, de modo a conseguir mapear, comparar e datar as cruzes.

“Este fenômeno único sempre nos impressionou: é grafite dos peregrinos, ou outra coisa qualquer?”, questiona-se Amit Re’em, arqueólogo regional de Jerusalém para a Autoridade de Antiguidades, citado pela mídia.

“Nós vimos que todas elas [cruzes] têm a mesma profundidade e até a marca de um maçom”, informou Re’em, provisoriamente datando-as do século XV. O arqueólogo acrescentou que “talvez dois ou três artistas tenham feito estas cruzes manualmente. […] Isto não é grafite, é algo mais organizado”, citado na matéria.

Contudo, por que estariam tantas cruzes marcadas nesse lugar? Qual seria o significado? Amit Re’em tem uma sugestão: “Imagine que você é um peregrino armênio, então você paga algo para o sacerdote, você paga algo ao seu artista, e ele grava [a cruz] por você, para o bem de sua alma e das almas de seus familiares […] uma cruz especial em um dos locais mais sagrados para a cristandade na Terra”, citado pela Reuters.

O padre Samuel Aghoyan, superior armênio da Igreja do Santo Sepulcro, viu que a capela beneficiou a pesquisa feita em suas paredes, especialmente quando a comunidade cristã no em Israel se prepara para uma Páscoa com várias restrições advindas da COVID-19.

Fonte: Sputnik.

02 de abril de 2021.

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário